No último dia 21 de setembro, o novo veleiro de 80 pés construído ao longo dos últimos dois anos pela conhecidafamília Schurmann partiu de Itajaí (SC), dando início à Expedição Oriente, que completará a volta ao mundo passando por 50 localidades do planeta até dezembro de 2016.

A iniciativa tem a parceria da Parker Hannifin, líder no desenvolvimento de soluções para movimento e controle, que forneceu à nova embarcação, construída especialmente para esta expedição, os sistemas hidráulico, de dessalinização de água, de filtração de combustível e componentes para condução de fluidos. O projeto contou com mais de 30 profissionais da Parker envolvidos diretamente no desenvolvimento e fornecimento das soluções tecnológicas embarcadas no veleiro Kat.

 

Alta tecnologia

Esta será a terceira vez que os Schurmann darão a volta ao mundo a bordo de um veleiro, mas nunca uma embarcação da família foi tão bem equipada como agora. Somente da Parker, foram utilizados mais de 1.000 itens, aproximadamente 200 part-numbers (códigos de produtos), para dar à tripulação e à embarcação maior autonomia e versatilidade.

A inspiração para a expedição surgiu da teoria que defende terem sido os chineses os primeiros a chegar ao continente americano. Desta forma, a família cumprirá uma rota possivelmente utilizada por esse povo no passado. Da ideia à execução, se passaram cinco anos de planejamento, dois de construção e alguns meses destinados aos chamados ajustes finos.

 

Repercussão

Com intensa cobertura da mídia nacional e internacional, a Expedição Oriente poderá ser acompanhada por meio de diferentes plataformas, como site, redes sociais e TV. O Fantástico, revista eletrônica semanal da Rede Globo, fará reportagens sobre a viagem durante os próximos dois anos. A primeira, que teve como tema a partida do veleiro, foi ao ar no último dia 21 de setembro (assista aqui).

Além das tecnologias, a Parker, por meio de um de seus distribuidores, também contribuiu com o suporte para a montagem dos sistemas, garantindo a confiabilidade e a segurança necessárias na integração das tecnologias à embarcação.

Fazendo a diferença

O veleiro Kat conta com um sistema hidráulico de potência que automatiza uma série de operações que em um veleiro de menor porte seriam realizadas manualmente, mas cuja ausência em um veleiro de 80 pés tornaria inviável uma navegação nas proporções da Expedição Oriente. O sistema hidráulico Parker comanda as catracas que puxam as velas, o enrolador de genoa, o içamento de cabos e o guincho de âncora, além de outros equipamentos.

Este sistema permitiu, por exemplo, que a quilha, um componente de 18,5 toneladas, seja retrátil, dando condições para que o veleiro atraque em praticamente qualquer praia em situações de emergência, como uma tempestade de grandes proporções.

Entre os benefícios agregados pelas soluções hidráulicas Parker estão o aumento da confiabilidade dos equipamentos, a redução do consumo de energia elétrica e a otimização da área útil da embarcação, já que as tecnologias são compactas.

 

dessalinizador de água por osmose reversa Parker tem capacidade para produzir de sete mil a 26 mil galões de água potável por dia, que serão destinados ao consumo da tripulação da Expedição Oriente, formada por 12 pessoas. Outro sistema de filtração Parker presente no veleiro mantém a pureza do óleo combustível (diesel), evitando que partículas presentes no ar ou até mesmo a umidade prejudiquem o funcionamento dos motores.

Entre os componentes fornecidos pela Parker podem ser encontrados no veleiro uma unidade hidráulica com reservatório de 400 litros, quatro bombas de engrenagem P11 (duas reservas), duas bombas P1 para os motores diesel (uma reserva), quatro motores de corrente contínua de 3,8 kW, diversos filtros, válvulas, mangueiras, conexões e equipamentos para o monitoramento do nível e da temperatura do óleo hidráulico.

Fonte: Parker News