Mangueiras hidráulicas devem suportar altas temperaturas e pressões assim como ambientes críticos a fim de evitar falha prematura e riscos para a segurança da operação.

As mangueiras termoplásticas oferecem muitas vantagens se comparadas às mangueiras convencionais (de borracha). Elas são construídas com elevada intensidade de contato entre suas três camadas: tubo interno, reforço e cobertura. Este contato maior ocorre porque os materiais termoplásticos podem ser refundidos durante o processo de fabricação, proporcionando melhor ligação química e mecânica ao produto.

O processo faz diferença

O exclusivo processo de fabricação da Parker cria saliências acima do tubo interno, que se estendem para dentro do reforço, enquanto o material da cobertura é forçado para dentro do reforço. Cada mangueira tem características predominantes, como maior resistência à abrasão ou longos lances sem emendas para reduzir a incidência de potenciais pontos de vazamento.

Estas mangueiras suportam facilmente altas temperaturas e os mesmos rigores do ambiente de trabalho que costumam danificar as mangueiras de borracha. Vale lembrar que a possível ocorrência de falhas implica riscos de segurança, paradas de produção, bem como perda financeira devido à necessidade de limpeza, danos ambientais, reparos em campo e reposição de fluido hidráulico.

No passado, quase todas as mangueiras eram feitas de borracha. Atualmente, as mangueiras termoplásticas superam as mangueiras de borracha por vários motivos:

 Mangueiras de borracha podem rachar quando submetidas a baixas temperaturas; portanto, podem não funcionar adequadamente em sistemas refrigerados ou durante o clima frio;

 Termoplásticos são materiais projetados para suportar baixas temperaturas;

 A borracha pode romper devido ao movimento constante de flexão, comum a muitas aplicações;

 Mangueiras termoplásticas podem receber, entre a mangueira e a cobertura, um reforço de fibra projetado para resistir às flexões constantes, mesmo sob altas pressões. Além disso, estas mangueiras apresentam boa resistência química à corrosão e podem ser produzidas para permitir fácil manuseio, ou ainda ser unidas em pares para criar uma peça única com múltiplas mangueiras.

Tubo interno

As mangueiras termoplásticas são projetadas pensando-se sempre na segurança e na limpeza. Seu tubo interno resistente à corrosão mantém a limpeza do conjunto no longo prazo, devido à sua construção isenta de mandril para garantir que não haverá contaminação por lubrificante. E, com as mangueiras termoplásticas reforçadas com fibra, há pouca ou nenhuma contaminação motivada por cortes, pois elas dispensam o uso de serras.

Além de a limpeza ser uma característica inerente aos tubos termoplásticos, algumas mangueiras Parker ainda são isentas de condutividade, garantindo maior segurança ao operador contra choques elétricos.

Cobertura

A cobertura da mangueira tem como propósito essencial proteger a estrutura do conjunto, bem como seu reforço. Se sua cobertura for comprometida, as mangueiras ficam extremamente vulneráveis a danos. Nesse caso, o reforço ficará exposto à atmosfera e a componentes químicos e abrasivos que são prejudiciais à sua integridade.

Ao contrário da borracha, uma cobertura termoplástica não sofre descamação – fato que poderia levar a uma falha da mangueira devido à exposição do reforço. Outra vantagem é que a maioria das mangueiras termoplásticas traz coberturas que são resistentes à ação dos raios UV e do ozônio, e isso aumenta sua vida útil. A Parker também dispõe de coberturas especiais, desenvolvidas para aumentar a resistência ou a flexibilidade desses componentes.

Diversas mangueiras termoplásticas já são fabricadas com cores e características customizadas conforme a necessidade de cada cliente e/ou aplicação.

Menos peso

Devido ao seu material e à sua construção, as mangueiras termoplásticas são até 40% mais leves que suas equivalentes de borracha. Em alguns casos, considerando os produtos Parker da série XDT, por exemplo, mangueiras de borracha de baixa pressão podem ser substituídas por termoplásticas até 70% mais leves!

Fonte – Park News Foto – Divulgação/Park News