No setor biofarmacêutico, o controle dos agentes biológicos na manufatura se faz por meio da filtração. A boa novidade é que os custos de operação nestas instalações podem ser reduzidos com o correto uso de pré-filtros.

Um pré-filtro bem selecionado e dimensionado, posicionado a montante de um filtro de grau de esterilização ou de um filtro de controle biológico, permite que a área dos filtros membrana utilizados no processo seja reduzida significativamente.

Esta medida se faz relevante porque o custo de operação do pré-filtro combinado com filtro membrana estéril de área menor é geralmente inferior ao custo de um único filtro membrana estéril com área maior trabalhando sem um filtro a montante.

Por meio de uma aplicação estruturada com a utilização dos filtros da linha domnick hunter, a Parker oferece soluções de filtração otimizadas, especificamente dimensionadas para cada processo e capazes de proporcionar economia substancial nessas aplicações.

Dois estágios

Um recente estudo de caso envolvendo um sistema de filtração esterilizante de solução biológica viscosa contendo soro comprovou a importância da pré-filtração para a redução dos custos operacionais.

Um filtro membrana de alta capacidade PROPOR HC de 10” seria capaz de processar apenas metade da batelada no processo em questão. Se sua capacidade de filtração fosse dobrada, essa seria uma solução de custo elevado.

Por outro lado, quando auxiliado por um pré-filtro PROCLEAR GP instalado a montante, o mesmo filtro de grau de esterilização de 10” conseguiu processar toda a batelada. Este pré-filtro combina microfibra de vidro e polipropileno em seu elemento filtrante para alcançar tanto alta capacidade quanto robustez física.

Fonte – ParkerNews